A romântica que eu não sou

Quando a gente acha que é durona, vem um romacezinho na TV provar que não

Anúncios

Água com sal

Uma delícia participar de oficinas.
Essa é uma das crônicas que produzi durante as aulas. Lá no blog “Oficina Coisas da Vida” tem mais textos incríveis dos parceiros da turma.
Bora lá!

Crônicas dos Alunos da Oficina Coisas da Vida

Helen Coppi

 

Sempre que o coração seca, a mente não consegue mais sentir paz em nada, o corpo pede socorro e abrigo, sei que tudo só sossegará com o um pouco de areia nos pés e cheiro de mar.

 

Não me lembro quando vi o mar pela primeira vez, mas minha mãe tem bem vívida a lembrança de uma onda me levando, eu rapidamente afundando, dos gritos de todos na areia, da minha madrinha me resgatando pelas curtas maria-chiquinhas que meu cabelo ostentava quando tinha pouco mais de um ano de idade. Mesmo com todos apavorados, eu estava bem, calma, como se absolutamente nada tivesse acontecido.

 

O que para muitos seria causa de traumas profundos só me aproximou do que, eu achava na infância, seria meu real habitat.

 

Quando criança as idas a praia eram esperadas com ansiedade e celebradas com músicas durante toda a viagem…

Ver o post original 226 mais palavras